Capa » prevenção » Dr Drauzio Varella fala sobre Epidemia de Hepatite!

Dr Drauzio Varella fala sobre Epidemia de Hepatite!

drauzio varela

Doutor Drauzio Varella inicia hoje no Fantástico uma discussão sobre a Hepatite e como blog de saúde devemos alertar sobre esta doença tão devastadora mas que pode ser evitada!

A importância desta doença não se deve somente aos números de pessoas infectadas, mas as complicações das formas agudas e crônicas da doença. Pelo grande número de vírus das hepatites, os sintomas clínicos vão desde portador sem sintomas da doença, hepatite aguda, hepatite crônica, cirrose até carcinoma hepatocelular.

Segundo estudos epidemiológicos brasileiros, o números de pacientes infectados é incerto, relacionado geralmente a alguns estados e municípios brasileiros, e o esclarecimento dos agentes causadores das hepatites, cuja identificação requer técnicas laboratoriais complexas de biologia molecular, é realizado de maneira insuficiente. Por outro lado, a progressiva integração entre as instâncias gestoras dos programas de vigilância e controle das doenças com grupos de pesquisa e desses com os serviços e a disponibilização de bancos de dados nacionais mais confiáveis apontam para novos e melhores caminhos. Segundo Dr Dráuzio “se formos muito conservadores, no Brasil devemos ter em torno de 3 milhões de infectados, comparando com a AIDS existem 600 mil infectados” , porém “a imprensa da mais importância a AIDS, pois tem mais apelo jornalístico e discussões morais.”

São classificadas como Hepatites Virais (A,B,C), Hepatites Não A Não B Não C (D,E,F,G, outras hepatites virais – herpes zoster, citomegalovírus, Epstein-Barr), hepatite medicamentosa e hepatite autoimune.

No Brasil as formas mais comuns das hepatites destacam-se a Hepatite A, B e C, responsável pela grande maioria das formas agudas da doença, por isso vou restringir o texto à estas formas, sua evolução e prevenção.

drauzio varella

Hepatite A

Causada pelo vírus da hepatite A, também conhecida como hepatite do viajante é a forma viral da hepatite mais comum no mundo. Transmitida por via fecal oral, isto é, de pessoa para pessoa ou pessoa com alimentos ou água contaminados. Mais comum em locais sem ou nenhum saneamento básico, portanto a falta de higiene ajuda a disseminação da doença. Sabe-se que o vírus A sobrevive por longos períodos em água (cerca de 12 semanas até 10 meses) e que moluscos (ostras) e crustáceos podem reter por até 15 vezes mais o período original da água.

Os sintomas se iniciam em média 30 dias após o contato, febre baixa, fadiga, mal estar, perda do apetite, sensação de desconforto abdominal, náuseas e vômitos. A icterícia (coloração amarelada da pele característica da doença) acomete mais aos adultos 60% do que as crianças 25%. Esta desaparece após 4 a 6 semanas. O paciente geralmente recebe tratamento dos sintomas e cuidados de higiene para evitar transmissão para outras pessoas. existe vacina para a Hepatite A. Uma vez infectada a pessoa fica auto imune à doença.

Hepatite B

Transmitida por via parenteral, isto é pelo sangue, pode- se adquirir através de tatuagens, piercings, dentista, e até em em sessões de depilação. Considerada uma doença sexualmente transmissível, pode-se contaminar através da relação sexual. Os sintomas são semelhantes ao de outras hepatites, porém pode-se cronificar e produzir a cirrose hepática quanto mais cedo se pega a doença. Previne-se utilizando preservativos nas relações sexuais, e utilizando materiais pérfuro cortantes devidamente esterilizados. Existe vacina para hepatite B que é dada em três doses intramusculares e deve ser repetida a cada 10 anos.

Hepatite C

Cerca de três por cento da população mundial está contaminada por este tipo de hepatite, atingindo níveis dez vezes maiores no continente africano. Segundo a Organização Mundial da Saúde é o maior problema de saúde pública, maior causa de transplante de fígado e transmite-se pelo sangue mais facilmente do que a AIDS.

Transmitida por transfusão sanguínea, uso de drogas, tatuagens, piercings e em manicure é de grande preocupação para a saúde pública. No período agudo da doença grande parte não sente os sintomas que são parecidos com os das outras hepatites virais, porém pode cronificar e gerar cirrose hepática e hepatocarcinoma, câncer maligno do fígado. A prevenção deve ser feita utilizando agulhas descartáveis, materiais perfurantes esterilizados ou material próprio em manicures. Não existe vacina para esta doença. Somente metade dos pacientes infectados irão se curar. Terão melhor prognóstico paciente com idade inferior a 40 anos, do sexo feminino, que não apresentem cirrose e de peso inferior a 85 kg.

Fonte:

  • Cristina Targa Ferreira; Themis Reverbel da Silveira. Hepatites Virais: aspectos da epidemiologia e prevenções. Rev. bras. epidemiol. vol.7 no.4 São Paulo Dec. 2004
  • Donalísio MR. Epidemias e endemias brasileiras – perspectivas da investigação científica. Rev Bras Epidemiol 2002; 5(3): 226-8.

13 comentários

  1. alessandra cristina santos silva

    tinha o virus mas num exame a doenca sumiu

  2. Dr Dauazio Varella o meu marido fez um exame de ultrasonografia e foi diagnosticado um laudo de hepatopatia cronica e esplenomegalia os comentarios do exame são:figado volume reduzido baço volume aumentado e liquido no abdomi ele está tomando os seguintes medicamentos: Omeprazol, espironolactonar,furosemida,acido fólico, propranol. gostaria de saber se estes medicamentos já contem o anti viral pois numa matéria do senhor vi pessoas tomando o anti viral Interferon e Ribaverina gostaria de saber também se estes medicamentos podem ser dado pelo SUS e se ele pode tomar estes medicamentos pois ele está se definhando a cada dia. gostaria muito da ajuda do senhor aguardo resposta via Email. Muito obrigada Izilda

    • Olá Dona Izilda. Gostaria de dizer que fico sensibilizado com o relato de seu marido. Este blog apesar de não ser do Dr Drauzio Varella é informativo e destinado à saúde. Por determinação do Conselho Regional de Medicina consultas não podem ser dadas por E-mail mesmo com a descrição do quadro clínico do seu marido. O melhor a fazer, é você consultar um Médico Infectologista, responsável pelo diagnóstico e tratamento da hepatite o mais rápido possível. Qualquer dúvida entre em contato com o E-mail contato@drauziovarella.com.br e fale direto com o Doutor.

  3. Bom dia,
    Tentei falar neste contato com doutor mais não consegui enviar o e-mail.Gostaria que entrasse em contato, para falar sobre hepatites. Se estiver interessado em conhecer um formula que combate a doença, mas só irá ajudar se vocês levarem a sério. Estarei no aguardo!

  4. Gostaria de ter a oportunidade de falar com o Dr Drauzio Varella, médico inteligente e humano. Tenho uma neta de 5 anos ,com 2 anos iniciou a luta de Intolerância a Lactose, depois de passar varios dias no hospital tomando antibiotico falavam que era uma virose, com insistência minha pedir para ela ser vista pelo gastro,depois teve alta ai por conta propria eu levei ai foi descoberto, depois vieram outras complicações (retocolite) e também o GAMAGT sempre alterado 500,800,já fez varios exames e não baixa,estou desesperada,me ajude a encontrar uma solução para minha neta se curada por favor.Aguardo resposta urgente.Francisca

    • Olá Francisca. Gostaria de dizer que fico sensibilizado com o relato de sua neta. Este blog apesar de não ser do Dr Drauzio Varella é informativo e destinado à saúde. Por determinação do Conselho Regional de Medicina consultas não podem ser dadas por E-mail mesmo com a descrição do quadro clínico de sua neta. O melhor a fazer, é você consultar um Médico Gastroenterologista, responsável pelo diagnóstico e tratamento dos problemas do trato gastrointestinais, o mais rápido possível. Qualquer dúvida entre em contato com o E-mail contato@drauziovarella.com.br e fale direto com o Doutor.

  5. Olá , queria saber um pouco mais sobre isso pois tenho apenes 16 anos e não sei direito oque isso significa poderia me explicar rapidamente por favor , Obrigada !

  6. rosemeire de lima mafra

    dr. estou com vertigem,dor de cabeça,urinando muito ,a barriga incha toda vez q tenho q urinar e hoje acodei com rigidez na nuca e dor de cabeça oq pode ser e oq faço obrigado aguardo resp.

  7. Dr. Drauzio,
    estou muito frustrado. Meu sonho sempre foi fazer implantes de dentes. Ocorre que ha 10semanas estou fazendo tratamento pra hepatite C e cada vez que faço exame de sangue pra ver as plaquetas, cada vez mais elas diminuem. Pra se ter idéia, com 09 semanas fizo exame e minhas plaquetas cairam pra 66 mil.
    Com isso não pude fazer o implante. Há alguma coisa que eu possa fazer para melhorar o aumento dessas plaquetas?
    Contatei meu medico e o mesmo sugeriu aguardar o final do tratamento em torno de 18 meses.
    Dr. Drauzio, e essas plaquetas vao continuar a cair assim tao vertiginosamente e quais riscos estarei sujeito com isso?
    Por favor, preciso de uma orientaçao.

    Aguardo resposta.
    gde abs

  8. cristina aparecida alves rocha

    doutor o que eu faço para iliminar verrugas ja passei com dermatogista e nd

  9. Eliete marques Nunes

    Dr. Drauzio meu marido tem hepatite crônica não tem cura mesmo ou pode fazer um transplante, meu namorado tem 51 anos e bebe todos os dias….tem como cura-lo? Obrigada por existir esse ser humano maravilhoso que é o Sr. Dr. Drauzio Varella.

  10. Por favor estou com resultado de exame do meu irmão e está : GENOTIPO 1b. preciso de ajuda

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>


Get Widget